O hábito da meditação

Agende sua experiência

Inscreva-se na nossa newsletter

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print

O hábito da meditação

Roberta Parente

Roberta Parente

A meditação é uma importante ferramenta para despertar maior concentração, poder de foco e até felicidade. Ela é democrática e acessível a todos aqueles que se propõem a vivenciá-la.

Contudo, estabelecer o hábito da meditação e incorporá-la na rotina nem sempre se demonstra simples e fácil. Muitos desafios surgem nesse percurso e superá-los requer determinação, paciência e muito aprendizado. É preciso deixar para trás expectativas, auto cobrança, julgamentos e anseios para que o treinamento flua de forma natural e orgânica. Assim, o caminho vai sendo trilhado e você se abre a essa experiência pessoal.

Trago aqui algumas dicas para você incorporar a meditação em seu dia a dia:

Estabeleça metas realistas e assimiláveis: Como todo novo hábito a ser desenvolvido, determine um objetivo que se encaixe em sua rotina para não gerar frustrações, mesmo que seja praticar por apenas 1 minuto. É melhor você manter a consistência do que determinar uma prática de 20 minutos e não conseguir cumprí-la após 3 dias. A sensação de objetivo alcançado nos motiva a querer mais e naturalmente a prática se amplia.

Recomece: É comum fracassarmos nessa mudança de comportamento ao incluir algo novo na rotina. Se isso acontecer, apenas recomece de forma leve e bem-humorada, sem se julgar. Falhar faz parte do processo de aprendizagem. Nesse caso, observe se é necessário fazer algum ajuste em sua prática.

Faça o seu ritual: O que pode tornar esse processo mais fácil é ter um local específico em casa para meditar. Deixe-o limpo, organizado e com itens que contribuam para o momento, como um incenso, uma vela aromática, uma música, etc. Dessa forma, o próprio local lhe chamará para a prática e lhe conduzirá na vivência.

Pegue leve com você: Não deixe que a vontade de ter sucesso na meditação bloqueie a sua concentração e faça sua auto avaliação ir lá embaixo. Note como estão as expectativas diante do treinamento. O ideal é que não haja nenhuma e que você apenas se mantenha receptivo ao aprendizado daquela prática naquele dia. Antes de começar, verifique sua atitude e dissolva qualquer imposição posta por si mesmo. Vá de mente livre e coração aberto!

Medite por você: Curta a meditação e a oportunidade que você oferece a si mesmo. Propor-se uma pausa é revigorante e reduz a reatividade emocional e aumenta a capacidade de administrar o estresse. Você muda o seu ponto de referência do que avalia como bom e ruim e passa a ter uma visão mais feliz da própria vida, ampliando o sentimento de gratidão.

E por fim, não medite apenas para ser melhor na meditação como se fosse uma competição. Medite para se tornar um ser humano melhor.