Meditação e respiração

Agende sua experiência

Inscreva-se na nossa newsletter

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print

Meditação e respiração

Larissa Luna

Larissa Luna

Meditação é um processo de parada das ondas mentais. Em outras palavras, visamos parar de pensar para deixarmos outro veículo aflorar, uma consciência expandida e mais sutil, um estado chamado de dhyána dentro do Yôga. No estado de meditação ou dhyána, há ainda o desenvolvimento da intuição; um conhecimento por via direta, que não recebe a influência do plano mental, e por isso mesmo é mais limpo, menos suscetível às dispersões e racionalizações exageradas da nossa mente.
Para alcançarmos a meditação, o plano mental precisa parar, mas para isso precisamos sutilizar as emoções e também aquietar o corpo físico. Esse processo ocorre ao longo da nossa prática, com técnicas corporais, mantras e respiratórios, de forma que a meditação é a última etapa, o momento para o qual toda a nossa vivência dentro da prática nos prepara.
Um dos elementos mais importantes para conseguirmos sutilizar os pensamentos é o domínio da nossa respiração. No Yôga chamamos as técnicas respiratórias de pránáyáma. São exercícios que vão trabalhar uma reeducação respiratória, aumentar o fluxo de energia do corpo e ainda conduzir essa energia por canais específicos e centros de força ao longo do
nosso corpo físico e energético. Há respiratórios específicos para auxiliar a parada das ondas mentais, mas de forma geral todos os pránáyámas vão ajudar direta ou indiretamente à meditação.
Sendo a meditação parte integrante da prática de Yôga, ela está associada à pratica regular, mas podemos praticar meditação separadamente também. O ideal é que pratiquemos a vivência completa, e ainda treinar a meditação pela manhã e à noite. Para ter um efeito ainda mais importante e facilitarmos a parada das ondas mentais, o pránáyáma pode anteceder a
meditação. Alguns minutos de respiratórios antes da técnica de concentração em si vão equilibrar o fluxo de energia do corpo, diminuir os pensamentos e aumentar o poder de foco.
Mas não são todos os respiratórios que atuam nesse sentido, por isso o ideal é ter a orientação de um instrutor para organizar a sua prática. Medite diariamente e você perceberá os efeitos poderosos sobre a sua vida!