Kriyá – a atividade de purificação do Yôga

Agende sua experiência

Inscreva-se na nossa newsletter

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print

Kriyá – a atividade de purificação do Yôga

Mariana Beluco

Mariana Beluco

Quando você acorda, qual a primeira coisa que faz? Provavelmente, escova os dentes, certo? Você sabia que essa prática foi inventada pelos yôgins há milênios?

Os rituais de limpeza e purificação fazem parte da rotina yôgi e são fundamentais para que o corpo esteja preparado para as práticas e para alcançar os estados de consciência expandida que essa filosofia propõe.

Eles consistem em uma verdadeira arte de limpar o corpo, por fora e por dentro, atentando para detalhes que, geralmente, passariam despercebidos pela maioria das pessoas.

Dentro de uma prática de SwáSthya Yôga, temos uma parte dedicada exclusivamente a essas técnicas, no entanto, sua execução vai muito além da sala de práticas e existem kriyás que podem – e devem – ser aplicados no cotidiano,  melhorando o funcionamento do organismo e ajudando-o a eliminar toxinas e impurezas que podem intoxicá-lo, ao longo do tempo.

Os primeiros kriyás a serem feitos pela manhã são justamente a escovação dos dentes e da língua e, na sequência, o massageamento abdominal. Essa última é muito eficiente para estimular o bom funcionamento dos órgãos dos aparelhos digestório e excretor, preparando-os para os alimentos que você irá ingerir ao longo do dia.

Particularmente, gosto muito das técnicas de massageamento abdominal. Além do estímulo ao bom funcionamento dos órgãos, elas ajudam a eliminar toxinas e resíduos que possam estar parados no trato intestinal, facilitando a evacuação. Ainda, ajudam a acordar o nosso agní, a energia digestiva, responsável pela digestão de tudo o que ingerimos. O massageamento abdominal também acelera o metabolismo e gera uma sensação de calor, resultado do alto estímulo energético que ocorre no corpo ao excutá-lo.

Se você quer aprender a executar essas técnicas, acesse os vídeos disponibilizados pela Escola Sada no YouTube e coloque esse hábito na sua rotina.

Depois, que tal limpar as narinas para que a sua respiração fique mais eficiente ao longo do dia? O kapalabháti é uma técnica simples, que consiste em fazer expirações vigorosas, na intenção de desobstruir completamente os canais respiratórios. Mas, atenção! Nunca pressione as narinas ao fazê-lo, para que a pressão e velocidade com que o ar sai não causem nenhum tipo de dano. Repita essas expirações quantas vezes for necessário, até que você esteja respirando de forma ampla e profunda.

Ingerir água pela manhã também ajuda na purificação do seu corpo. Acostume-se a beber bastante água ao longo do dia, sem esperar que a sede apareça. Aliás, por falar em água, alguns kriyás são feitos com a ajuda de água e, por isso, o yôgin deverá fazê-los fora da sala de práticas.

É possível lavar os seios maxilares, o estômago e os intestinos, mas certifique-se de que aprendeu essas técnicas com um professor experiente antes de executá-las sozinho. Elas são bastante importantes, principalmente em períodos em que sentimos o corpo mais pesado e com pouca flexibilidade.

Certamente, o yôgin que incorpora os exercícios de purificação no seu dia a dia sentirá os avanços nas suas práticas com mais consistência e estabilidade, além de ampliar a sua sensibilidade para percepções cada vez mais sutis.

Depois de limpar o corpo por dentro, nada com um bom banho para limpá-lo por fora. O caráter purificante da água vai trazer uma sensação agradável não apenas para o corpo, vai também restaurar o seu ânimo para começar o dia.

E já que está no banho, por que não aproveitar o momento para treinar o seu equilíbrio enquanto se ensaboa e a sua capacidade de auto superação, terminando a ducha com um jato de água fria? Ainda se beneficiará com um estímulo para a circulação sanguínea, para a pele, cabelos e músculos!

Pronto, depois do banho, o yôgin está pronto para a sua primeira prática do dia, o ashtánga sádhana.